SONO

Como explica Dr. Paulo Liberalesso no IG @tea.cerena:

"Evitar brincadeiras que estimulem demasiadamente o cérebro das crianças pelo menos nas duas horas que antecedem o sono, como exposição à televisão, músicas estimulantes e brincadeiras fisicamente intensas. Lembrem-se de que “cansar fisicamente, de forma exagerada, a criança” não melhorará sua qualidade de sono; pelo contrário, a exaustão física por provocar despertares noturnos mais frequentes.
.
● Estabeleça uma rotina que anteceda o sono. Por exemplo: tomar banho, colocar o pijama, tomar um copo de leite, escovar os dentes e se deitar para dormir. Isso gera no cérebro da criança estímulos discriminativos que ajudam, gradativamente, a perceber que o momento de dormir está chegando.
.
● Estabeleça um horário para dar início à rotina do sono e um horário para que a criança realmente esteja na cama para dormir. Tente manter esse horário de forma rotineira todos os dias. Isso ajuda muito a evitar a insônia e a ansiedade no momento de ir para a cama.
.
● Não utilize métodos para induzir ao sono, como embalar a criança no colo, dar tapinhas nas costas, massagear o corpo, pois isso pode gerar um mecanismo cerebral que associa esses atos motores ao ato de dormir, de modo que a criança sempre necessitará destes estímulos para dar início ao sono. A forma mais correta e eficaz de agir é colocar a criança já com sono, mas ainda acordada, no berço ou na cama. Quando utilizamos técnicas para embalar o sono da criança e colocamos ela no berço já dormindo, todas as vezes que essa criança despertar, à noite, você terá que realizar todo o ritual novamente, o que é extremamente cansativo para os pais.
.
● Lembre-se de que muitas pessoas sentem-se desconfortáveis para dormir na completa escuridão. Evidentemente, o quarto deve estar com as luzes apagadas (e com a televisão desligada!), pois a claridade impede a produção natural da melatonina. Mas, se seu filho preferir, permita uma iluminação de baixa intensidade no quarto.
.
● A temperatura do ambiente deve ser sempre confortável, pois locais excessivamente quentes ou frios podem dificultar o início e manutenção do sono".
.

ESTÍMULOS DISCRIMINATIVOS E O SONO NO AUTISMO

Como explica Dr. Paulo Liberalesso no IG @tea.cerena:

"Pessoas com autismo tem risco aumentado para desenvolver problemas relacionados ao sono, sendo as queixas mais frequentes a “dificuldade para iniciar o sono”, o “sono agitado” e os “despertares noturnos recorrentes”.
.
Há, também, uma relação direta entre a gravidade do autismo e a severidade do distúrbio de sono, ou seja, quanto mais grave o TEA mais intensos e frequentes são os problemas do sono. Além disso, quando a criança no TEA apresenta outras comorbidades neuropsiquiátricas, como o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, comportamento impulsivo, transtorno de ansiedade, de conduta ou transtorno opositor desafiante, o risco de distúrbios de sono também é maior.
.
Muitas crianças no TEA são incapazes de fazer uma adequada “leitura social” dos estímulos discriminativos que mostrariam ao indivíduo que está chegando a hora de dormir.
.
Embora os ritmos circadianos do corpo e os ciclos claro / escuro sejam, aparentemente, preservados no TEA, se você é incapaz de perceber determinadas características ambientais que sugerem que é chegada a hora de dormir, provavelmente seu cérebro terá muita dificuldade para desencadear os processos naturais que induzem ao sono.
.
Outro aspecto também importante é que muitas crianças no TEA são muito mais sensíveis a estímulos ambientais como os ruídos, odores e estímulos visuais, o que poderia manter o cérebro em um estado permanente de excitabilidade, dificultando o início e a manutenção do sono.
.
Há crianças no TEA que são absurdamente sensíveis ao toque (tato), de modo que mesmo o simples contato com o lençol ou uma coberta podem dificultar o sono.".
.

MELATONINA

Como explica Dr. Paulo Liberalesso no IG @tea.cerena:

"Resumo do artigo:

Os distúrbios do sono, particularmente a insônia, são muito comuns em crianças diagnosticadas com TEA, com evidências que apoiam os fundamentos neurobiológicos e genéticos sobrepostos.
.
Um dos mecanismos mais bem estudados relacionados ao TEA e à insônia é a desregulação da via da melatonina, que foi observada em muitos indivíduos com TEA em comparação aos controles em desenvolvimento típico.
.
Além disso, a variação nos genes cujos produtos regulam a melatonina endógena modifica os padrões de sono em humanos e também tem sido implicada em alguns casos de TEA.
.
No entanto, a relação entre insônia comórbida, processamento de melatonina e genes que regulam os níveis endógenos de melatonina no TEA é complexa e requer mais estudos para elucidar completamente.
.
●●●●●●●●●●●●●●●●
.
Certamente, a melatonina está de alguma forma envolvida nos distúrbios de sono das pessoas no TEA. Esse hormônio foi descoberto em 1958 por pesquisadores da Universidade de Yale, liderados pelo dermatologista Aaron Lerner, sendo hoje considerada uma das mais importantes substâncias de produção endógena para o controle dos ciclos de sono e de vigília.
.
A melatonina é produzida em diversas partes do nosso corpo, como na retina, glândulas lacrimais, linfócitos e intestino. Mas, sem nenhuma dúvida, a maior produtora de melatonina é a glândula pineal, localizada no cérebro.
.
A melatonina, além de importante na manutenção do sono noturno, ainda atua reduzindo a temperatura corporal, a frequência cardíaca e a pressão arterial durante a noite.
Em muitos casos de distúrbio de sono em crianças no TEA, nós podemos administrar doses baixas de melatonina oral noturna com excelente eficácia e baixíssimo risco de efeitos colaterais.
.
Um fato muito interessante é que, frequentemente, após iniciarmos a melatonina durante a noite para tratar o sono, as famílias passam a referir uma significativa melhora do comportamento social da criança durante o dia seguinte, o que possivelmente é explicado pela íntima relação de conversão metabólica entre a melatonina e a serotonina".

SONO

Segue vídeo com 20 DICAS PARA MELHORAR O SONO das crianças com TEA. Minhas dicas são baseadas no Manual do site AUTISM SPEAKS e adaptadas pelo site www.autismo.institutopensi.org.br. Caso mesmo adotando todas essas dicas, não seja bem sucedido, procure um ESPECIALISTA EM SONO para analisar se existem razões médicas que atrapalhem o sono e, conforme o caso, tome as medidas necessárias.

6 RAZÕES PARA O DISTÚRBIO DO SONO NO AUTISMO

Como explica o IG @entendendooautismo:

"Estima-se que a quantidade de pessoas com autismo que passam por dificuldades na hora de dormir varie entre 40% a 80%. As causas são as mais variadas possíveis, mas citamos apenas as mais trazidas pelos pais aos consultórios. Vamos falar agora do que pode ser feito para amenizar esse momento tão importante e torná-lo prazeroso.

Soluções que podem ajudar na hora de dormir ⤵️
_
👉 Diminua os estimulantes durante a noite: itens como açúcar e cafeína não são indicados para quem tem dificuldades para dormir. Procure dar alimentos que estimulem o relaxamento muscular e que proporcione mais sono ao pequeno.
_
👉 Estabeleça uma rotina durante a noite que favoreça o pequeno. Você pode ler uma história, adotar um horário padrão para deitá-la na cama, fazer uma massagem nas costas e até mesmo colocar uma música suave. Por outro lado, nada de televisão ou jogos eletrônicos.
_
👉 Procure se certificar de que a porta do quarto não fica rangendo ou se há algum outro objeto que impeça o sono da criança.
_
👉 Se a criança apresentar hipersensibilidade a cores, deixe o quarto de seu filho com o ambiente mais ameno possível.
_
👉 Antes do horário de dormir, procure dar um banho morno na criança.
_
👉 Toda e qualquer medicação só pode ser ministrada sob o acompanhamento médico, sendo proibido o uso de remédio sem o conhecimento do profissional.
.
Quer aprender mais sobre Autismo, diagnóstico, tratamentos e medicações? Conheça o PROTEA - Programa Especializado no Transtorno do Espectro Autista".
.

BRUXISMO

Como explica o IG @fatimadekwant:

"Bruxismo é o hábito (terrível) de ranger e ou apertar fortemente os dentes durante o sono. Briquismo é a mesma situação, mas em vigília.

É muito comum em pessoas ansiosas ou que estão sob estresse/tensão, ou que têm distúrbios do sono, sejam adultos ou crianças, e pode trazer diversas consequências, como desgaste e sensibilidade dos dentes e outras mais graves.

O pai da minha filha dizia que eu “quebrava castanha” enquanto dormia. Não escuto o barulho dos dentes enquanto durmo, mas acordo frequentemente com dor na mandíbula, dor de cabeça ou de ouvido e tenho os dentes desgastados.

Em casos graves, pode acontecer fratura de dentes, alterações degenerativas de articulações.. Algumas sugestões pra solucionar/amenizar o problema incluem técnicas de relaxamento, yoga, algo que funcione pra melhoria da qualidade do sono. Terapias cognitivo comportamentais também podem ajudar.

Parece que o consumo de potássio, presente em tomates, bananas; verduras e folhas verdes pra reposição de cálcio e magnésio; vitamina b5, presente em peixe, frango e ovos e hidratar-se bem também podem ajudar, assim como reduzir consumo de álcool e cafeína, fazer massagem nas mandíbulas e usar placa de contenção para bruxismo.

Não uso placa, mas considero que tenho uma alimentação razoável, consumo cafeína moderadamente e álcool muito esporadicamente. Frequento terapia e uso medicamento homeopático pra ansiedade, que me auxilia creio que bastante.

Continuo rangendo os dentes à noite e apertando durante o dia. Sinto dor nos dentes, na mandíbula, de cabeça. Acho que preciso voltar pro yoga e fazer uma placa.

Uso o bruxismo como parâmetro de ansiedade (apesar de não ser o único fator provocador). Tento reparar no espaçamento entre dias doloridos e a intensidade pra ver se estou melhor ou pior, rs. Será feliz no dia que nem lembrar qual foi a última vez que aconteceu".
 

Please reload

Mayra Gaiato aborda o Transtorno do Sono e explica ainda como fazer para ensinar os filhos a dormirem sozinhos, através de estratégias comportamentais:

MELATONINA

 

Em sua palestra no Ico Project, Dr. Paulo Liberalesso esclareceu que não se sabe sobre a eficiência de melatonina, mas aparentemente a eficácia é mais baixa nas crianças com TEA. Todavia, acrescentou que há um efeito da melatonina durante o dia, que é a Seratonina, que é modulador de comportamento e que pode melhorar a performance pedagógica. 

Segundo o Dr. Gadia, os estudos não são conclusivos. 

MÚSICAS CALMANTES

Uma coisa que ajuda bastante o Matheus a pegar no sono são músicas calmantes. Ele coloca sempre a playlist "Sono Profundo" do Spotify.

 

A mamãe Vanessa do IG @autismogemelar conta que as meninas adoram dormir ao som do Canal Zis, conforme música que segue abaixo. No entanto, salientamos, o uso de tela antes de dormir não é recomendado:

Como ensina Dr. Clay Brites do IG @neurosaberoficial: 

"A presença de distúrbios do sono na infância. 😴

Quem não gosta de uma boa noite de sono? Não existe ser humano que não goste de algumas horas de descanso no período noturno para repor as energias. 🔋

As crianças, em especial, precisam desfrutar ao máximo desse momento, uma vez que o sono está diretamente ligado à qualidade de vida e ao desenvolvimento.

No vídeo de hoje, o Dr. Clay Brites, Neuropediatra, comenta sobre os Distúrbios do Sono (DS) e como os mesmos ocorrem durante a infância e adolescência". 

Distúrbios do Sono na Infância

Dr. Gustavo Teixeira explica que o Transtorno do SONO é uma das maiores comorbidades do Autismo e que atinge cerca de 80% das pessoas com TEA. .

 

Esclarece que, em primeiro lugar é importante realizar uma HIGIENE DO SONO, evitando tela (eletrônicos ou TV) assim que o sol se pôr, criando uma ROTINA, com hora regular de ir pra cama sem nenhuma atividade.

 

Caso não haja sucesso, em alguns casos o uso de MELATONINA pode ser benéfico (que é uma substância que nosso organismo já produz naturalmente) e só em casos mais graves (muito raro) é recomendado o uso de MEDICAÇÃO, mas sempre com orientação e acompanhamento MÉDICOS.

 

PS. Trechos do vídeo do canal do YouTube da Mayra Gaiato, sobre o lançamento dos livros SOS AUTISMO e O REIZINHO AUTISTA, que eu super-recomendo!!! Leitura obrigatória para todos os profissionais que lidam com crianças em geral e para pais de crianças com Autismo.

Higiene do Sono

A maravilhosa neuropediatra Dra. Deborah Kerches aborda sobre o uso da MELATONINA nas pessoas com Autismo.

Melatonina

Segue uma relação de recomendações para ajudar as crianças com Autismo a dormirem melhor, de acordo com o IG sindrome_de-asperger_autismo:

  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • Google+ App Icon

© 2023 by Grace Homecare. Proudly created with Wix.com