Terapia de Integração Sensorial

TÁTIL

ANDAR NAS PONTAS DOS PÉS

 

Conforme post do IG @autismonossomundo: "A sua criança anda muito nas pontas dos pés? Não é a única. Muitas crianças neste espectro fazem isso. (Quando tinha autismo também o costumava fazer!) Em muitos casos, as pessoas tentam de tudo para parar com o andar nas pontas dos pés e, por vezes, é sugerida a cirurgia.

No Programa Son-Rise®, a nossa missão é sempre tentar perceber primeiro. Relativamente ao andar nas pontas dos pés existem várias teorias/ possibilidades:

1) Hipersensibilidade tátil, em que a criança acha que a pressão na parte inferior dos pés ou do calcanhar é desagradável e a tenta evitar;

2) Um sistema propriocetivo hipossensível, que enfraquece a perceção da criança quanto à posição e movimento do seu corpo, o que a criança tenta remediar contraindo os seus músculos e empurrando a almofada o pé para o chão. Nota: a pressão pode ser calmante para a criança.

3) Uma questão do sistema vestibular, que corrompe o sentido de equilíbrio e a orientação espacial da criança, que esta tenta compensar.

4) Uma questão do processo visual, que dificulta à criança a correta perceção do seu ambiente e é simplesmente uma aventura deslocar-se.

(...) Fonte:
http://vencerautismo.org/2017/07/porque-e-que-a-sua-crianca-anda-nas-pontas-dos-pes/
 

O canal do Youtube ALUZAZUL dá dicas de como fazer um caminho sensorial para trabalahr com a sensibiidade da criança para que aos poucos faça a marcha com os pés inteiramente no chão. 

Caminho Sensorial

Em entrevista para o Autistólogos, o 3x campeão mundial de Jiu-Jitsu, Felipe Nilo, que atualmente se dedica exclusivamente a trabalhar com crianças com Autismo, sugere que, além de trabalhar com a questão sensorial, se aperte levemente o tendão, para que automaticamente a criança coloque o pé no chão. 

Apertar o Tendão

COMO FIZEMOS

 

Pessoas com autismo normalmente tem excesso de sensibilidade tátil e por isso muitas vezes evitam o contato físico, evitando abraçar ou beijar. É a sensibilidade tátil também que leva as crianças a andarem na ponta dos pés. Para reduzir este hábito, sempre que o Matheus andava dessa maneira, eu dizia: - Matheus, pé no chão! E dava ajuda necessária, empurrando carinhosamente seu pé para encostar no chão, além de trabalhar com o sensorial , colocando aos poucos tinta, cola, massinha, geleca, etc. em seus pés...

 

 

 

DICAS PRÁTICAS:

Para reduzir essa sensibilidade, escolha pelo menos um dos seguintes materiais por dia para trabalhar. Você deve fazer com a criança pegue, manipule, passe em seus pés, na perna, no rosto, etc. Se no início for muito difícil, o faça com uma distração, como assistir um vídeo, por exemplo. Materiais recomendados:

Massinha

Sagu

Areia

Papel crepom

Algodão

Massinha Play Dough

Fubá

Brincadeiras com cola

Geleca 

Outras maneiras de trabalhar com a sensiblidade tátil, através da Terapia de Integração Sensorial:

* Espalhar diferentes texturas na pele, cremes e temperaturas. 

* Brincar com diferentes materiais, como água, terra, grama, argila, massinha, geleca, sagu, areia, cola, tinta (derramar e pegar objetos escondidos).

* Tomar banho de espuma e brincar com bolinhas de sabão (estourar).

* Rolar ou rastejar em tapetes e outras diferentes superfícies.

* Brincar com brinquedos que vibram.

* Pular em piscina de bolinhas.

* Apertar, puxar, espremer, abrir, fechar brinquedos, etc.

 

O site aspergerautismobrasil.wordpress.com acrescenta:

 

 

 

Defensividade tátil: Hipersensibilidade e Hipossensibilidade

Publicado

Disfunção Tátil

Se o seu filho luta com problemas táteis, eles podem desenvolver algumas características da disfunção tátil. Aqui está o que você pode perceber em seu filho se eles têm dificuldade nessas áreas.

 

Hipersensibilidade tátil

1- Uma criança que é mais responsivo a estímulos tácteis pode experimentar o seguinte:

 

– Dificuldade em usar roupas feitas de tecido coceira ou áspera

– Não gosta de etiquetas em camisas e outras roupas

– Instantaneamente entra na resposta de “luta ou fuga” com toques não ameaçadores

– Não gosta de estar envolvido com atividades confusas, como jardinagem ou cozinhar

– Evita grandes multidões

– Inesperados abraços, beijos ou toques são geralmente indesejados

– Pode ser um comedor exigente devido à textura na língua e lábios (restrição alimentar)

– Tem problemas com a temperatura dos alimentos (muito quente ou muito frio)

– Torna-se ansioso em dias ventosos

 

Hipossensibilidade tátil

2- Uma criança que está em resposta a estímulos táteis pode experimentar o seguinte:

 

– Dificuldade em notar algumas sensações de toque

– Não percebe quando as mãos, o rosto ou os pés ficam molhados ou sujos

– Pode não notar extremos na temperatura, resultando em vestir inadequadamente para o tempo

– Ficar Tocando pessoas e objetos constantemente

– Tende a invadir o espaço dos outros

– Não percebe quando eles deixam cair alguma coisa

– Consciência pobre do corpo

– Tem dificuldade em perceber diferentes sabores e texturas de alimentos

______

Para obter uma apreciação do que essas crianças passam, precisamos entender a experiência do seu filho. No livro de A. Jean Ayres,Sensory Integration and the Child , ela expõe o que seu filho pode sentir e como eles interpretam a informação tátil de forma diferente de outras pessoas. Mais frequentemente, a criança defensiva tátil não está completamente consciente do que ele ou ela está sentindo com um toque, além de saber que a outra pessoa está fazendo com que se sintam desconfortáveis. O fraco processamento tátil ocorre no tronco cerebral ou, por vezes, nas áreas subconscientes do córtex cerebral. A criança não percebe que está reagindo duramente a estímulos externos.

 

Uma criança com bom auto-controle é mais apta a encontrar uma desculpa socialmente aceitável para evitar a situação. Quando a criança precisa escapar, pode dizer: “Tenho que ir ao banheiro” ou “Preciso de um gole de água”. Nessas circunstâncias, devemos entender e estar atentos quando notarmos sinais de que eles ficam irritados ou irritados. porque pode levar a um comportamento que cria um ambiente negativo para outras pessoas (bater, perfurar, lutar ou ser turbulento). Este tipo de comportamento é um mecanismo de defesa para a criança, que pode ser ajudada com a integração sensorial e movimentos para acalmar o corpo.

 

Exercícios para ajudar a disfunção tátil

Ao monitorar o desenvolvimento de seu filho, se você perceber que seu filho tem problemas com seus sistemas sensoriais, auditivos, vestibulares ou visuais, o que os impede de desenvolver-se completamente, eles precisarão de exercícios para ajudar seu comportamento de aprendizagem, atenção e foco e remexendo em a sala de aula. Sem estes exercícios, você pode continuar a notar atrasos na aprendizagem do seu filho ou efeitos colaterais que podem causar caminhada na ponta do pé , sentando em w , enurese , mau equilíbrio e coordenação, sistemas vestibulares e proprioceptivos subdesenvolvidos e problemas com o planejamento motor. Se o seu filho luta com qualquer número destes problemas, poderia ser uma indicação de que o sistema nervoso está subdesenvolvido.

encaminhamento ou a busca por terapia de Integração sensorial poderá ajudar essas crianças a desenvolverem melhor.

 

Créditos de imagem e referencia: 

http://ilslearningcorner.com

adaptação e Resumo: @Asperger e autismo no Brasil

Please reload

Please reload

  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • Google+ App Icon

© 2023 by Grace Homecare. Proudly created with Wix.com