HANS ASPERGER E NAZISMO

Como publicou Dr. Paulo Liberalesso no IG @tea.cerena:

Um historiador austríaco chamado Herwig Czech publicou evidências da longa colaboração de Hans Asperger com os assassinos de crianças com deficiências durante o Terceiro Reich na Segunda Guerra Mundial.
.
Especificamente, a República Tcheca descobriu a prova de que em 1942, Asperger era um dos membros de uma comissão que examinou e classificou mais de 200 crianças vienenses com deficiência intelectual.
.
Trinta e cinco das crianças naquele grupo foram rotuladas de "não educáveis" e "não empregáveis" e, como resultado, elas foram enviadas para a clínica Am Spiegelgrund, onde foram assassinadas.
.
O novo livro da historiadora Edith Sheffer, "Os filhos de Asperger: as origens do autismo na Viena nazista", elabora e apresenta essas novas revelações.
.
O relato de Sheffer do "programa de extermínio sistemático de crianças" que surgiu da mentalidade nazista é arrepiante. A partir do verão de 1939, um decreto nazista exigia que todos os médicos, enfermeiras e parteiras notificassem qualquer criança com menos de 3 anos com deficiência intelectual ou física.
.
Estas crianças seriam encaminhadas para uma das 37 enfermarias especiais do Reich para observação e extermínio.
.
Embora Asperger não tenha se envolvido pessoalmente no assassinato de crianças, documentos "sugerem" que ele "ajudou" a transferir dezenas de crianças para um pavilhão nazista para serem exterminadas.

HISTÓRIA AUTISMO 

Acesse o link abaixo para assistir o vídeo que conta a história do Autismo:

O QUE A CIÊNCIA SABE E NÃO SABE EM 2020

Professor Lucelmo Lacerda aborda sobre o que a ciência sabe e o que ainda não sabe, segundo o neurocientista Alysson Muotri. 

  • Facebook App Icon
  • Twitter App Icon
  • Google+ App Icon

© 2023 by Grace Homecare. Proudly created with Wix.com